Blog

Como Lidar com Processos de Mudança

Como-lidar-com-processos-de-mudança

“Não, tempo, não zombarás de minhas mudanças!
As pirâmides que novamente construíste
Não me parecem novas, nem estranhas;
Apenas as mesmas com novas vestimentas.”
(William Shakespeare)

A percepção do poeta é clara e real do que, de fato, são os processos de mudança.

Quando nos deparamos com o novo, a sensação é de que nunca vamos nos adaptar, de que o que temos é melhor e que a mudança só trará perdas e danos.

Shakespeare, poeticamente, nos apresenta um cenário muito menos aterrorizante. Na visão dele são peças mudando de cor, sabor e aroma.

Eu compartilho deste olhar leve e acolhedor, certamente ele facilita muito a adaptação ao novo momento, às novas pessoas, ao que a vida nos apresenta.

Se olharmos para traz e avaliarmos as mudanças que já vivemos, vamos perceber que elas são muito mais recorrentes do que parecem.

A vida é mudança, viver é adaptar-se todos os dias! Quando enfrentamos a mudança de forma positiva e corajosa, o processo acontece sem grandes sofrimentos. De qualquer forma a mudança vai acontecer e resta a nós fazê-lo com maior ou menor intensidade na dor.

A primeira providência para isto é deixar de lado todas as expectativas vigentes. O cenário é novo, as pessoas são novas, portanto, não há razões para manter as expectativas antigas. Deixá-las para traz não é uma perda definitiva, é apenas redesenhar a rota.

Posteriormente estabeleça novas expectativas, avalie o cenário e as pessoas envolvidas e discuta se esta nova visão de futuro está alinhada com todas as expectativas. Ouvir o outro é um caminho significativo para repensar e refazer rotas anteriores. Suspenda o julgamento e invista no conhecimento detalhado do cenário e daqueles que interagem com você.

A adaptação é chave para uma transição segura. Respeite as pessoas, avalie o novo e mantenha atitude positiva frente às circunstâncias. Caso não concorde com o que se apresenta, você pode e deve se posicionar sem esquecer o respeito, a avaliação criteriosa de suas argumentações e o olhar positivo.

Finalmente, comunique-se! Por menor que seja o passo é sempre bom saber para onde ir. A sintonia fina frente a novos cenários e novas pessoas não ocorre num passe de mágica.

Pergunte sempre, comunique tudo e ao longo do tempo o caminho ficará mais claro.

As questões iniciais vão se diluindo ao longo do tempo se tivermos uma atitude madura frente ao novo. Nada é permanente, ninguém é eterno e mudar deve ser visto como uma mudança de patamar. A maturidade que se alcança é fruto das inúmeras mudanças, das adaptações, dos medos e das inseguranças. Todos os sentimentos são parte da construção de um novo ser e de uma nova etapa.

Publicado na categoria: Blog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17mar

Ser Mulher