Artigos

Conheça o Coaching esportivo!

Encontrar atletas preparados fisicamente, porém com o psicológico abalado se perguntando porquê o seu rendimento não foi o esperado enquanto cruzava a linha de chegada está se tornando cada vez mais comum. Isso ocorre quando problemas pessoais, estresse de trabalho e desentendimentos na vida amorosa começam a interferir nos treinos.

Nesse caso, o atleta tem alternativa de procurar um coaching esportivo. Muitas vezes confundido com psicólogo ou técnico, o coach, como é conhecido o profissional, é responsável por traçar, junto do esportista (intitulado coachee), quais são seus valores pessoais e profissionais, suas crenças, seus sonhos, sua visão e missão de vida.

Segundo a coach Raquel G. Giannotti, especialista em Coaching Ericksoniano, apesar de ajudar o atleta a melhorar seus resultados, o coach não substitui a necessidade de profissionais da área de medicina e um educador físico. “O coach não pode realizar exames físicos, solicitar exames complementares, realizar diagnósticos, tratar doenças, prescrever medicamentos, dietas e exercícios físicos”, determina.

O objetivo das sessões, que normalmente são semanais, é melhorar o rendimento do atleta trabalhando o desbloqueio de suas limitações mentais. “O profissional atua como uma ajuda para desbloquear aquilo que o esportista não consegue ver, mas que já está dentro dele. Quando ocorre o encontro do que ele não sabia que existia dentro dele e a ação, ele se potencializa e faz aquilo que acreditava ser impossível”, explica a profissional.

Contra a balança – Corredores que desejam perder peso também podem combinar as orientações de nutricionistas com as sessões de coaching de saúde. “Neste processo, o coach procura descobrir quais são as possíveis causas psicológicas e emocionais do ganho de peso do atleta e como resolvê-las. É feita uma análise sobre a vida do esportista, seus hábitos, seu perfil comportamental e de personalidade”, conta a coach.

Apesar da orientação, Raquel afirma que todo o trabalho feito ocorre no ritmo mais confortável para o atleta. “O atleta é motivado a fazer as coisas do seu dia-a-dia diferente do que está habituado, porém essa decisão é exclusivamente dele, quem o ajuda a abrir a mente é o coach”, relata.

Fonte: WebRun

Publicado na categoria: Artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *